Modelagem/ Costura


Tecidos Finos II - Costura enrugada

Dando continuidade ao post da semana passada, hoje a dica é para costurar tecidos finos. 
Ao unir as peças, ás vezes a costura fica enrugada, deixando a roupa com um péssimo aspecto. 
Para que isso não aconteça, siga essas dicas: 

Agulha e linha corretas: Use agulhas ponta bola ( hoje em dia todas as agulhas da Singer para máquina reta industrial já são ponta bola, segundo vendedor me informou). Essa característica evita que ao penetrar no tecido fino a agulha puxe fios. A agulha também deverá ter espessura adequada, geralmente uso a nº  10 ou 12. A linha deve ser fio 120.

Veja abaixo os tipos de agulha e adqueação a tecidos:



Regulagem do ponto: Antes de começar a costurar faça testes em um retalho do mesmo tecido. Regule a tensão. Não tem como eu te falar a ideal, você vai ter que ir testando mesmo até encontrar. O ponto geralmente eu deixo em 2- 2,5. teste também!

Não faça retrocesso: Em tecidos finos toda vez que tentei dar retrocesso o mesmo embola na serrilha e vira um repuxado só! Então faço o esquema abaixo:


1: Costure sem dar retrocesso, nem no inicio e nem no final da costura.
2: Puxe as linhas para o mesmo lado.
3: Faça um nozinho, isso impedirá que a costura desmanche.

Tirando o enrugado: Mesmo com a agulha, a tensão e a linda certa, quase sempre a costura ainda fica um pouco enrugada. É ai que entra a dica mais bacana que aprendi a até agora, veja:

A costura geralmente fica assim:


Então você liga o ferro à vapor e passa a peça, caprichando na união entre as costuras.


Logo em seguida coloque em cima da costura, com o local ainda quente, pedras de mármore.( essas que geralmente usamos como peso para tirar o molde).


E Pronto! Na mesma hora o tecido se desenruga!

Isso acontece por que o choque térmico do quente do ferro e o frio do mármore fazem a linha e a trama do tecido se dilatarem, "assentando a costura" no lugar.

Espero que aproveitem as dicas e passem para frente. Lembrando novamente que são dicas de uma iniciante para as iniciantes na costura. Toda nova sugestão e forma de fazer mais fácil são bem vindas!   

Tecidos finos parte I - bainha de lenço

Para as iniciantes na costura tecidos finos como sedas, crepes, musselines, entre outros, são uma verdadeira tortura.

Com  muita persistência, aos poucos vou conseguindo um acabamento melhor nesses tipos de tecidos.

São várias dicas e truques para se conseguir um bom resultado. Desta formar vou dividir o assunto em alguns posts e hoje darei uma dica para fazer bainhas.

Passo 1: dobre o tecido para o avesso como se fosse fazer uma bainha comum. Passe uma costura o mais próximo da borda que conseguir, veja a indicação da seta de como deve posicionar o calcador:


Visão lateral da costura: 

Quando terminar, a costura ficará desta forma:


Passo 2: Refile (corte) o mais rente possível que conseguir da costura feita anteriormente, veja:

Deixando assim:

Passo 3: Volte com a peça para a máquina. Dobre novamente para o lado avesso e vá passando uma nova costura por cima da que já está feita.

Quando terminar esse será o resultado:                            

Caimento da peça: 


Pode parecer que dá um pouco de trabalho, mas depois de adquirir  prática fica muito rápido. Existe no mercado calcador específico para fazer bainha de lenço. Eu testei e em tecidos encorpados como algodão, por exemplo, funciona muito bem, porém em tecidos finos apresenta a mesma dificuldade que se tem em fazer à mão livre. lembrando que essa é a minha opinião de iniciante. O que é uma dificuldade hoje, amanhã com mais experiência, não será!

Espero que a dica seja útil. No próximo post vou falar das agulhas a serem utilizadas para costurar esses tecidos e do truque para não deixar que a costura enrugue.

Modelagem no TNT e Pence Invisível

Dica de modelagem para quem está iniciando: Se estiver em dúvida se a modelagem vai ficar com bom caimento, antes de cortar no tecido principal, faça uma prova em TNT. Ele é baratinho (R$ 2,00 mt) e permite fazer os ajustes necessários. 

Outra dica importante é sobre cavas e decotes. Toda vez que perceber que ficou um excesso de tecido na cava ou que o decote não ficou no lugar, faça os ajustes abaixo: 

1- Faça a prova no TNT e confira o decote e as cavas. 

2- Se sobrar tecido na região faça uma pence no lugar com alfinete e depois marque com caneta, para saber depois os valores em centímetros.. 

3- Volte ao molde e faça a pence nele, transferindo o valor em centímetros achados na prova. 

4- Feche a pence no molde e corte no tecido novamente ( com a pence fechada, heim! ). Este é o segredo. A pence fica só no papel, fazendo com que a modelagem  da cava fique perfeita. E o mesmo vale também para corrigir o decote.    

Guia de costura


Na industria há inúmeros acessórios e calcadores para facilitar a produção de uma peça de roupa. 

Hoje vou mostrar a Guia de costura, que é usado para se obter uma costura reta obedecendo a margem pré determinada na confecção do molde. 

Quando somos iniciantes e principalmente usamos uma máquina reta industrial, é difícil a costura sair reta, mas com esse acessório, fica impossível não acertar.

vejam passo a passo: 


1- Guia de costura- vista de frente
2- Imã que tem por baixo para fixar próximo ao calcador. 
3- Determine a margem de costura desejada, com auxilio de uma fita métrica. 
4- costure normalmente,  não afastando, nem passando do limite pré determinado com a guia. 

Vejam um vídeo explicativo que fiz: 


Muito fácil de usar, não?! E acreditem, dentre todos acessórios e calcadores que já utilizei, este é o único que não necessita treino para um bom resultado final. 

Este eu ganhei da minha querida professora Cida, do Senai Modatec, mas em média custa R$10,00. Preço muito baixo comparado ao benefício. 


Foto: site Audaces

(..)na modelagem industrial plana, os moldes são traçados sobre o papel, utilizando uma tabela de medidas e cálculos geométricos. As tabelas de medidas representam circunferências de busto ou tórax, cintura e quadril.

As tabelas servem como referência para a construção de bases de modelagem e reproduzem, em duas dimensões, as curvas do corpo humano. A partir de uma cópia do molde base desenvolvido, o modelista pode fazer a interpretação do modelo criado (TREPTOW, 2003).

Leia mais a respeito, no Site Audaces 
Fonte: Audaces
Por Bruna Dezan /Designer de Moda
Referência:  TREPTOW, Doris. Inventando moda: planejamento de coleção. Brusque: D.
Treptow, 2003.


Qual método escolher?!



Até o momento além dos métodos "caseiros" de corte e costura, tive também aulas do Método Centesimal e de modelagem industrial - este ultimo, parte curricular do Modatec. Hoje faço os dois cursos ao mesmo tempo e já não tenho tanta dificuldade no método Senai.

São experimentos, testes e treinamentos. Não cabe nessa profissão a preguiça de fazer e refazer o trabalho, mudar o raciocínio, aceitar opiniões. Paciência é a palavra chave! E aos poucos, vejo minha evolução com o acúmulo de conhecimento teórico e os esforço para coloca-los em prática.

Fiz o primeiro curso de Modelagem no Senai em 2012 e confesso que um ano mais tarde, quando fui aprender o método Centesimal achei bem mais fácil.

A conclusão que chego sobre os dois métodos é que o Fundamental é dominar cada técnica e entender a aplicação de cada uma delas.
Abaixo fotos do curso que fiz em 2012:

Trabalho de aplicação de técnica de interpretação em miniatura




Depois fiz em tamanho real pra mim mesma.


Muitos pontos a melhorar,mas fiquei muito satisfeita com resultado.

Festa de encerramento do curso.






4 comentários:

  1. Vc é mesmo muito legal, gostei do seu blog ,parabéns e Abração

    ResponderExcluir
  2. Gostei de todas as dicas. Parabéns

    ResponderExcluir
  3. Garota fiquei sua fã!...muito bacana sua atitude em dividir, pois quem divide acaba sempre somando, seu blog é interessante e muito legal. Parabéns

    ResponderExcluir
  4. Parabéns quem divide se multiplica ,ninguém esquece com quem aprendeu,valeu gostei muito

    ResponderExcluir