15 de mar de 2015

Acervo de figurino do Palácio das artes

Estilista e Figurinista:"O objetivo de cada profissão é diferente. O figurinista veste um ator que está encarnando um personagem(...) O estilista pesquisando e criando conforme o mercado de consumo, trabalha exclusivamente para o consumidor. Já o arco do figurino é mais amplo, vai do mendigo ao rico, do cafona ao chique. Com o seu lado mais artesanal o figurinista adapta a moda ao ser humano e é como médico antigo: cuida de tudo. " 
Emília Duncam, estilista, em "No Livro No Camarim das Oito" de Marília Carneiro.  

Cenas de A viúva alegre
Desde que li o livro No camarim das oito, de Marília Carneiro, fiquei fascinada com a profissão de figurinista que praticamente anda junta com a de estilista. Apesar das diferenças apresentadas por Emília Duncam, no trecho acima, ambas as profissões  exigem muita pesquisa, leitura e dedicação.  

Foi com essa motivação que fui junto com a turma do Senai Modatec conhecer o acervo de figurino do Palácio das Artes. 

A professora Juliana Dias, do curso de modelagem nos levou em visita ao acervo para que pudéssemos aprimorar nosso processo de modelagem. Observando a construção de cada roupa através do tempo. Os tipos de mangas, golas, saias, etc. Percebendo que certas formas são atemporais e outras podemos trazer novamente para o contexto atual.

O acervo fica em Marzagão, bairro de Sabará( região metropolitana de Belo Horizonte) e conta com tres galpões para abrigar todos os figurinos e cenários das óperas e demais produções artísticas apresentadas no Palácio das Artes.

Vestido de baile do sec. XVII. Como não ter vontade de vestir e sair bailando?!



Fomos recebidas no acervo pela Estilista / Figurinista Marcela, que é a responsável pela organização do local e  pelas produções dos eventos. 
Da  esquerda para direita, de blusa azul  a Figurinista Marcela nos mostrando e contando a historia de cada roupa. 

O acervo tem roupas desde a montagem de peças de 1983 a até a data atual, todas catalogadas e separadas por produções. Algumas peças são originais do século XVII. 





Além do Acervo de figurinos, toda parte de cenografia dos espetáculos, são feitos no mesmo local, segundo Marcela, desta forma há maior interação entre cenógrafos, figurinista, produtores e atores.   
 




Não é preciso dizer que todas nós ficamos maravilhadas com o local, por isso várias pausas para fotos: 

Primeira foto ( em cima) : Eu, Melina, Raquel, Prof Juliana Dias, Marina, Rafaela e Mayla
O acervo é incrível, as fotos não traduzem metade do que o local oferece, mas com certeza essa experiência  enriqueceu e nos permitiu ver de perto uma das muitas vertentes que a área da moda tem que é o figurinismo. 

Um comentário:

  1. Juh. Para pessoas que amam a moda dessa forma especial e com o olhar tão diferenciado como você, visitar um local como este é mesmo um fascínio. Lendo seu post pude perceber seu encantamento. O que posso desejar , do fundo do meu coração, é que um dia você possa participar desse mundo como uma protagonista. Um abraço, minha querida.

    ResponderExcluir